Cuidador de Cães geriátricos

 

Introdução

Pesquisa do IBGE revela que no Brasil, o número de famílias que criam cachorros já é maior do que o de famílias que têm crianças. Causas demográficas e econômicas mostram que o fenômeno, similar ao de países ricos, vai se acentuar daqui para a frente

De cada 100 famílias no país, 44 criam cachorros, enquanto só 36 têm crianças. Ele apontou a existência de 52 milhões de cães, contra 45 milhões de crianças de até 14 anos – uma situação que se assemelha à de países como o Japão (16 milhões de crianças, 22 milhões de animais de estimação) e os Estados Unidos (em 48 milhões de lares há cães; em 38 milhões há crianças). Isso acontece porque, na maioria dos países as mulheres vêm tendo menos filhos.

Ao mesmo tempo, há o aumento da população idosa, cujos filhos já saíram de casa. Então sobra espaço, tempo e dinheiro para os bebês de quatro patas.

As projeções indicam que enquanto a população de crianças deve continuar a encolher no Brasil, a de cães seguirá se multiplicando.

 

Em 2020 deveremos ter 71 milhões de cães e 41 milhões de crianças. Dados impressionantes são mostrados:

  • O gasto médio anual com um animal de estimação no Brasil é de R$ 3404,00.

  • O Brasil é o segundo país do mundo com mais cachorros e gatos; só perde para os Estados Unidos.

  • O Brasil é o segundo pais no mercado de pets, com faturamento total de 7,2 bilhões de dólares.

Com o aumento de lares com cães, houve uma busca por serviços que auxiliassem os donos de animais para  satisfazer as necessidades básicas do cão, que seus donos não conseguem atender em função da correria dos dias de hoje. 

Assim como os humanos, os cães idosos também precisam de cuidados especiais. Se o cãozinho tem uma doença crônica e o tutor não consegue atender todas as necessidades do animal como: cuidar da higiene, cuidar da medicação, entre outras responsabilidades, é muito comum o tutor contar com o auxílio de um cuidador. O cuidador de cães idosos trata-se de um profissional que fica incumbido pelos cuidados com a saúde e bem-estar.

O profissional também deve ser: pontual, responsável com as tarefas rotineiras, ser paciente, comprometido (não faltar por motivos banais), possuir um bom preparo físico e ser criativo para criar atividades que contribuam para uma melhoria das capacidades cognitivas e funcionais.

Acreditando nisso, a Cão Passeador investe em um novo conceito de cuidadores de cães geriátricos e desenvolveu este material, com o objetivo de contribuir para a formação de profissionais qualificados, responsáveis e com conhecimento na área em que vão atuar. 

© Cão Passeador. Todos os direitos reservados. | CNPJ 21.792.962/0001-09